Encontros entre Sociologia e Psicologia Social

Este texto é uma continuação dos artigos que venho escrevendo sobre as Ciências Sociais e tem como objetivo fazer com que você entenda um pouco mais para que elas servem e como elas podem te beneficiar. Em outros textos eu abordei O que é a Psicologia Social e O que é a Sociologia. Neste artigo, Encontros entre Sociologia e Psicologia Social, pretendo discutir as semelhanças e diferenças dessas duas disciplinas e como elas podem ser trabalhadas no Ensino.

Um pouco de Teoria

O meu primeiro contato com as Ciências Sociais (Antropologia e Sociologia) aconteceu nos primeiros dois anos do curso de Psicologia. O objetivo era não só apresentar os teóricos clássicos como propor uma discussão sobre a influência deles na Psicologia e Sociedade.

Nos anos que se seguiram revisitamos esse conhecimento diversas vezes, fosse através de artigos lidos que os citavam ou sob o aspecto de teóricos influenciados por esses escritores clássicos. Notei isso mais especificamente nas disciplinas da Psicologia Social: apesar de ter um arcabouço teórico próprio e a forma de investigação ser diferente da realizada pelo Sociólogo, ambas podem dizer que tem uma origem próxima e possuem áreas de estudo comuns.

Como Aroldo Rodrigues cita,

“A maioria (Psicólogos e Sociólogos) se inclina para a posição segundo a qual ambos estes setores do conhecimento têm, pelo menos, um objeto formal distinto, porém reconhecem a existência de uma área de interseção bastante nítida em seu objeto material” (Rodrigues, 1972).

Donald Pierson (apud Bomfim, 2004), um dos fundadores do curso de Psicologia Social na USP, já entendia em sua época que a Psicologia Social pode ser concebida como um subcampo tanto da Sociologia quanto da Psicologia.

Para exemplificar:

Sociologia e Psicologia Social como cada uma pensa
Sociologia e Psicologia Social como cada uma pensa

Para facilitar a compreensão, podemos dizer que enquanto a Psicologia Social se debruça sobre o indivíduo ou pequenos grupos para entender o meio social, a Sociologia foca seus esforços numa esfera mais ampla. Consegue ver a importância do trabalho interdisciplinar?

Sociologia e Psicologia Social no Ensino

Agora que entendemos a proximidade entre as disciplinas, podemos nos perguntar como podemos integrar os saberes de modo prático. Uma das possíveis integrações e que já ocorrem com certa frequência é a presença de Psicólogos Sociais no Ensino Básico ministrando aulas de Sociologia, atuando junto ao corpo pedagógico em demandas psicossociais e até mesmo diretamente na coordenação administrativa.

Analisando o projeto de ensino nas Escolas Estaduais de São Paulo, vemos nitidamente que o enfoque do ensino de Sociologia é o preparo dos jovens à cidadania. Para você ter uma ideia estes são alguns dos temas que devem ser abordados na matéria de Sociologia:

  • Conhecer as estruturas sociais,
  • Estranhar a “normalidade” das coisas,
  • Entender o que nos une e separa como seres humanos,
  • Educar para a diversidade,
  • Apresentar as diferenças culturais,
  • Preparar para o mercado de trabalho
  • Ensinar os preceitos da democracia e política,
  • Entender a violência.

Sendo o preparo dos jovens à cidadania o principal interesse da escola, vejo que a atuação dos Psicólogos Sociais no ensino encontra respaldo. Do ponto de vista da bagagem de conhecimentos que este profissional trás consigo e o que se propõe a ser ensinado, notamos a clara interseção entre a Sociologia e Psicologia Social.

Entre confusões e integrações

Mas esta interação nem sempre é bem-vinda, principalmente quando o que se está em questão é a reserva profissional que as profissões exercem no mercado de trabalho. Uma das principais reclamações e motivos de atrito no corpo pedagógico que tive a oportunidade de presenciar foi sobre a atuação de outros profissionais na escola. Para muitos docentes que tiveram uma formação antiga clássica, o ato de ensinar deveria ser realizado apenas por professores licenciados e enxergam como intrusão a atuação de outros profissionais.

Em outros setores há menos reserva de mercado e as empresas privadas são mais flexíveis e conscientes quanto à proximidade dos campos de saber. Encontrar um Psicólogo Social atuando em Pesquisa de Mercado, Meio Ambiente e Planejamento, áreas onde originalmente encontramos Sociólogos, é um exemplo bem comum.

Desvencilhar a imagem rígida e inflexível que dificulta a atuação do Psicólogo Social em campos de interseção com a Sociologia é uma demanda essencial para os próximos anos. O modelo atual não atende a realidade e não acompanhou a evolução que o saber e a informação tiveram. Reestruturar, principalmente na educação, o quadro de funções e os requisitos para exercer determinados cargos deveria passar não somente por um “nome de curso”, e sim pelo conteúdo e saberes atrelados a necessidade de atuação, facilitando assim a entrada de profissionais habilitados..

REFERÊNCIAS

BOMFIM, Elizabeth de Melo. Históricos cursos de Psicologia Social no Brasil. Psicol. Soc.,  Porto Alegre ,  v. 16, n. 2, p. 32-36,  Aug.  2004.

RODRIGUES, A. Psicologia Social. Petrópolis, RJ. Editora Vozes. 1981. 15º Edição.

LEIA MAIS

Sobre o Plano de Ensino da Secretaria de Educação de São Paulo